sexta-feira, 18 de maio de 2018

CRÔNICA DE SEXTA-FEIRA




Imagem Google


CRÔNICA DE SEXTA-FEIRA
Ysolda Cabral


Paira sobre a cidade uma nuvem escura, pesada, ameaçadora…. É sexta-feira e Candeias se esconde, mas torce para que eu faça uma Boa Viagem até o Espinheiro. Sei que o Recife me aguarda, um tanto quanto sem muita animação para as coisas da recepção… Mas, enfim, lá vou eu estrada afora;

Paira sobre mim uma nuvem Poesia que me transporta para a Cidade dos Sonhos da mais pura e bela fantasia... Penso em você e uma chuva de risonhas lembranças me envolvem num abraço acolhedor, protetor e amoroso fazendo em mim brotar flores de saudade e alegria...

- Ah, como a Poesia me faz bem!

De repente a Visão se depara com uma imagem digna de uma fotografia e clica sem avisos, sem determinar pose ou ângulo. Na mesma hora a Sensibilidade, toda ajudante eficiente, manda para o setor responsável pela revelação, - não sei se localizado na Alma, ou no coração –, e eis que a foto é revelada de várias formas e tamanhos, até numa simples folha de papel branco, numa tela de um computador qualquer, ou mesmo num simples celular, sem grandes e sofisticados recursos, a não ser os das minhas mãos...

- Ah, como a Poesia flui fácil, às vezes! E, independente de rima, de métrica, ou de sei lá mais o quê, ela vem inteira e toma conta de mim sem deixar espaço para sentimentos menores.

- Ela sabe como me envolver e seduzir... Só não sei como chamá-la, como agora! Resolvo, então, lhe chamar de Crônica de Sexta-feira, em prelúdio de final de semana. 

**********


Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor

Para escutar a canção de fundo, acesse: 


Código do texto: T6339638 
Classificação de conteúdo: seguro

quinta-feira, 17 de maio de 2018

GIROS PELO INTELECTO



Imagem Google


GIROS PELO INTELECTO
Ysolda Cabral


Amanheci pensando que existo,
numa existência que não explico,
e choro lágrimas que pressinto,
trazerem alívio ao meu conflito...

Tanta tristeza eu tenho visto, tido,
nas caminhadas que faço e digo
que, na vida existe desperdício,
quando ignoramos os avisos.

Há coisas ruins que eu não revido.
Ah, inúteis versos e tolos gritos!
Com eco ou sem eco, não desisto

de prestar atenção nos equívocos,
quando resolvo dar alguns giros,
pelo meu intelecto hoje invasivo...

**********

Praia de Candeias-PE
em arremedo de soneto
16.05.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor

wwwmysoldacabral.prosaeverso.net

Código do texto: T6338331 
Classificação de conteúdo: seguro

segunda-feira, 7 de maio de 2018

SONHOS QUE PARTEM




Imagem Google


SONHOS QUE PARTEM
Ysolda Cabral



Há um rufar de Tambor que incomoda, 
há um Silêncio agredido, desperdiçado.
Há uma Alma tola e sentida que arrosta,
a agonia na espera do infeliz último ato.

Há Saudade que no peito se acomoda.
Há um coração muito triste e magoado.
Há desperdício de Energia que provoca
revolta quando se distorcem os fatos.

Magoa tanto a falta de consideração! 
Deixa a emoçao tão difícil de controlar,
quando a rosa é ferida ainda em botão.

E, sem promessas de quietude no ar,
os sonhos que alegravam o coração, 
decidem ir embora para não mais voltar.

**********

Praia de Candeias-PE
Em arremedo de soneto
06.05.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade sem pudor.

Para escutar a canção de fundo, acesse: 


Código do texto: T6328918 
Classificação de conteúdo: seguro

terça-feira, 24 de abril de 2018

VIAGENS SECULARES



Imagem Google 



VIAGENS SECULARES 
Ysolda Cabral



Num barco sem timoneiro,
naveguei pelos sete mares,
a mercê do Vento Passageiro,
em lindas viagens seculares.

Nessas viagens fui pioneiro,
gostando de tantos lugares!
Lancei mão do pombo correio,
para dar notícias aos familiares.

Mas, enfim, a saudade me abateu.
Alcei voo com as asas do destino,
e nenhum sexto sentido me deteu.

Voei alto, aos olhos de um menino,
que em seu olhar não se perdeu
o tanto do meu amor em desatino.

**********

Praia de Candeias-PE
24.04.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza ou saudade, sem pudor.

Para escutar a canção de fundo, acesse:

Código do texto: T6317848 
Classificação de conteúdo: seguro

sexta-feira, 20 de abril de 2018

O SEDUTOR ARNALDO – BLOQUEADO NO INSTAGRAM




Imagem Google formatada pelo design Thiago Petterson



O SEDUTOR ARNALDO – 
BLOQUEADO NO INSTAGRAM
Ysolda Cabral 



Nunca se ouviu falar num sujeito mais insistente e pretensioso que Arnaldo. Até que ele tenta ser diferente, mas não consegue e logo está de volta àquilo que julga ter direito e segue em frente obstinadamente. Aqui e acolá faz um ajuste nos planos, que no fundo não mudam: quer por que quer aquela garota, independente de qualquer dificuldade. Havia pensado em dela desistir, considerando várias pretendentes, inclusive a filha única do chefe milionário, mas como ela ainda é muito jovem resolveu deixar para lá. Foi quando percebeu que o seu coração batia cada vez mais acelerado sempre que tinha notícias daquela garota, ou dava de cara com alguma foto dela no Instagram. Sabia que precisava tomar uma atitude, ou sucumbiria de forma irremediável naquela paixão.

Para chamar a atenção da pretendida, caprichou nas fotos, - em todas muito sério e de boné, achando assim passar a impressão da masculinidade ideal e com significativa jovialidade. Entretanto, o resultado não foi nada bom, infelizmente. A garota dos seus sonhos o julgou careca e não gostou nadinha, apesar daquele bordão de que '' é dos carecas que elas gostam mais.”

E, para culminar a sua desgraça e acabar de vez com as suas esperanças de conquistar a linda menina, algum desalmado, ou desalmada, espalhou para meio mundo de gente, faltar um dente na boca de Arnaldo, bem na frente – aquele junto a uma das presas. Quem espalhou jurou ter visto.

- Coisa mais terrível! Além de careca, só cuidar dos músculos e não cuidar dos dentes! É por isso que nas fotos ele está sempre sério e de boca bem fechada, concluiu a garota bloqueando o tadinho no Instagram.

Pensando bem... Se não bloqueou, deveria!

- Tadinho, nada! Onde já se viu não cuidar dos dentes.


**********


Praia de Candeias-PE
Enredada nas peripécias do Arnaldo
Em 20.04.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza ou saudade, sem pudor.


Código do texto: T6314141 
Classificação de conteúdo: seguro

quinta-feira, 19 de abril de 2018

FOLHA AO VENTO



Imagem Google 



FOLHA AO VENTO
Ysolda Cabral


Por vezes não me acho...
Isto é fato!
No encontro de mim;
como falho!...

Não me arraso,
mas me cobro.
Sorrio e choro.
Vago a esmo feito folha
solta ao Vento...

Disfarço...
No que resta de mim;
nem sempre calo...
Acato por puro desacato.
Ah, quem dera ser regato!

Não tenho tato!
Fácil, fácil crio um caso.
Visto um casaco,
alinhavo do frio um pedaço.

Com a Noite faço conchavo.
E, se o novo dia for nublado;
vou aproveitá-lo.
Ah, essa solidão que abraço!...

**********

Praia de Candeias (PE)
12.04.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que



**********

Praia de Candeias (PE)
12.04.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade sem pudor.


Para escutar a canção de fundo, acesse:






Código do texto: T6306720

Classificação de conteúdo: seguro

SENHA SECRETA


Imagem Google 


SENHA SECRETA 
Ysolda Cabral



S e a minha poesia desaparecer 
E se o canto dos passarinhos emudecer 
N ão me deixarei sucumbir, e/ou abater 
H averá sempre em mim um coração 
A retumbar muito amor e muita emoção

S e a minha poesia não desaparecer 
E se o canto dos passarinhos não emudecer 
C omporei em harmonia na reclusão 
R imarei com amor e muita emoção 
E ternizando algum lindo Entardecer 
T ipificando este momento de perfeição 
A condição de culpado pela minha solidão. 


**********

Praia de Candeias (PE)
18.04.2018
Apenas Ysolda 
Uma pessoa que chora e ri de alegria, 
tristeza, ou saudade sem pudor.



Código do texto: T6312225 
Classificação de conteúdo: seguro